Brecht, Bertolt
foto

(1898-1956): Eugen Bertholt Anton Friedrich Brecht (Augsburgo, 10 de fevereiro de 1898 – Berlim, 15 de agosto de 1956) foi o fundador do teatro dialético no século XX, além de destacado poeta e dramaturgo alemão. O teatro de Brecht propõe contradições, análises profundas, sobretudo sociais, recheadas de climas de humor e jogo. Brecht chama seu teatro a princípio de "épico" e que se opõe ao teatro "aristotélico". Ao falar de teatro épico (em alemão: Episches Theater), ele queria fazer um teatro cerebral, lento, que desse tempo à meditação e comparação. O teatro épico coloca diante do público situações onde devem ocorrer mudanças. O público não é um consumidor passivo, toma decisões a favor ou contra o que vê, transformando-se num "público produtivo", permitindo-lhe desenvolver um sentido crítico para chegar às suas próprias soluções. Brecht propõe a teoria do distanciamento ou estranhamento (em alemão: v-effekt) para organizar sua proposta de montagem. Impede ao público identificar-se instintivamente e confundir o teatro com a realidade. Na medida em que reconheça uma situação como histórica, o mundo aparecerá capaz de ser transformado. Dessa forma em suas soluções cênicas existem intervalos, canções que interrompem a trama, prólogos e epílogos, conselhos ao público, gestos, música, cenografia...

Leia as obras deste autor no MIA

MIASecção em PortuguêsTemática